Espaço Reiki Cleia

Reiki - Tarot - Espiritualidade

Símbolos de Reiki

 SEI HE KI

 

Para que serve:

 

Ø  Para harmpnizar os planos mental, emocional e espiritual;

Ø  Para alinhar os quatro chakras superiores (coração, garganta, terceira visão e coroa);

Ø  Para ir buscar informações ao “Eu” superior da pessoa que se está a tratar ou de si próprio;

Ø  Para tratar o aspecto mental do Ser.

 

A sua simbologia:

 

Ø  É a união do humano e do divino (o que explica a formar quase humana);

Ø  Este símbolo nunca deve ser utilizado sozinho, mas sempte com os outros dois.

 

Como o utilizar:

 

Ø  Desenhá-lo ou visualizá-lo em violeta ou branco;

Ø  Desenhá-lo ou visualizá-lo uma vez e dizê-lo mentalmente três vezes simultaneamente;

Ø  Desenhá-lo com a mão dominante sobre a mão não dominante (violeta ou branco);

Ø  Pronuncia-se sob a forma de interrogação.

 

Aplicações do SEI HE KI:

 

Ø  Limpa energias negativas (em conjunto com o CHOKU REI);

Ø  Protege, bloqueando um ambiente para que não entrem energias emocionais negativas (preferencialmente, em conjunto com o CHOKU REI);

Ø  Ajuda a manifestação de emoções bloqueadas.

 

 CHOKU REI

 

Para que serve:

 

Ø  Para aumentar, dirigir e focalizar o poder do tratamento;

Ø  Para nos ligar de imediato à energia cósmica, que a amplifica e que traz directamente para o plano físico;

Ø  Para aliviar tensões entre as pessoas que convosco contactem;

Ø  Para conferir protecção (aplicando em portas, janelas ou cantos da casa sobrecarregados de energia negativa)

Ø  Para purificar alimentos;

Ø  Para ajudar a resolver pequenos problemas do dia-a-dia (Ex: acelerar uma fila de trânsito ou encontrar um lugar pra estacionar).

 

A sua simbologia:

 

Ø  A primeira parte do símbolo parece-se com um sete (7). Este último representa a totalidade das ordens planetárias, angélicas e as moradas celestes, bem como ordens, principalmente espirituais;

Ø  É um ciclo completo;

Ø  A segunda parte parece um búzio e serve para chamar o céu (soprando lá dentro como uma trombeta);

Ø  Este símbolo pode ser utilizado sozinho.

 

Como o utilizar:

 

Ø  Desenhá-lo ou visualizá-lo em violeta ou branco;

Ø  Desenhá-lo ou visualizá-lo uma vez e dizê-lo mentalmente três vezes, simultaneamente;

Ø  Desenhá-lo com a mão dominante sobre a mão não dominante (violeta ou branco);

Pronuncia-se de forma sincopada.

 

HON SHA ZEH (ZU) SHO NEN

 

Para que serve:

 

Ø  É a ligação ao tubo etérico;

Ø  Para chamar o corpo etérico;

Ø  Para eliminar barreiras temporais e espaciais;

Ø  Permite o tratamento à distância;

Ø  Harmoniza e equilibra todos os planos e todos os corpos;

Ø  Engloba todo o tratamento holístico;

Ø  É um movimento que parte do seu interior.

 

A sua simbologia:

 

Ø  A luz divina em mim, toca a luz divina em ti, para promover a paz e a iluminação;

Ø  Este símbolo não pode ser utilizado sozinho.

 

Como o utilizar:

 

Ø  Desenhá-lo ou visualizá-lo em violeta ou branco;

Ø  Desenhá-lo ou visualizá-lo uma vez e dizê-lo mentalmente três vezes, simultaneamente;

Ø  Desenhá-lo com a mão dominante sobre a mão não dominante (violeta ou branco);

Ø  Pronuncia-se como uma folha que cai.

 

 

 

 

 

 

 

 Chakras

 

 

 

 

 

 

A palavra chakra vem do sânscrito e significa "roda", "disco", "centro" ou "plexo". Nesta forma eles são percebidos por videntes como vórtices (redemoinhos) de energia vital, espirais que giram a alta velocidade, vibrando em pontos vitais de nosso corpo. Os chakras são pontos de interseção entre vários planos e através deles nosso corpo etérico se manifesta mais intensamente no corpo físico. São sete os principais chakras, dispostos desde a base da coluna vertebral até o alto da cabeça e cada um corresponde à uma das sete principais glândulas do corpo humano. Cada um destes chakras está em estreita correspondência com certas funções físicas, mentais, vitais ou espirituais. Num corpo saudável, todos esses vórtices giram a uma grande velocidade, permitindo que a "prana", flua para cima por intermédio do sistema endócrino. Mas se um desses centros começa a diminuir a velocidade de rotação, o fluxo de energia fica inibido ou bloqueado - e disso resulta o envelhecimento ou a doença. Os chakras são conectados entre si por uma espécie de tubo etérico (Nadi) principal chamado "Sushumna", ao longo do eixo central do corpo humano, por onde dois outros canais alternados "Ida" que sai da base da espinha dorsal à esquerda de Sushumna e "Pingala" à direita (na mulher estão invertidas estas posições).

O nosso corpo físico tem uma ligação sutil com o mundo astral. É através do desequilíbrio desta energia vital que as pessoas adoecem e acabam obstruindo esta ligação com o Divino. Daí, a relação entre as doenças e as crises emocionais. É muito comum ver pessoas que acabam somatizando e transformando energias negativas, depressão, raiva, solidão, em doenças físicas, como cânceres e outras mais graves. Nosso corpo físico tem pontos, que quando ativados, fazem fluir a energia vital, nos trazendo alegria e, principalmente, saúde. É através dos nadis (meridianos) - caminhos invisíveis dentro do nosso organismo - que a energia vital caminha por todo o nosso corpo e chega aos chacras, em pontos que concentram vibrações mais específicas, conforme veremos à seguir: 

 

 

 

 

Muladhara 

(Chakra Raiz)
Nome em sânscrito: MULADHARA ("Base e fundamento"; "Suporte")
Mantra: Lam.
Localização: Base da Espinha.
Cor: Vermelho.
Elemento: Terra.
Funções: Traz vitalidade para o corpo físico.

Qualidades Positivas: Coragem, Estabilidade. Individualidade, Paciência, Saúde, Sucesso e Segurança.
Qualidades Negativas: Insegurança, Raiva, Tensão e Violência.

O primeiro chakra (conhecido como Chakra Base ou Raíz), situado na base da espinha dorsal, relaciona-se com o poder criador da energia sexual. Quando esse chakra está enfraquecido indica distúrbios da sexualidade ou disfunções endócrinas. Quando excessivamente energizado, indica excesso de hormonas, sexualidade exacerbada ou até mesmo a presença de um tumor no local.

 

 

Svadhisthana

 

(Chakra órgão genital e base da barriga)
Nome em sânscrito: SWADHISTANA ("Morada do Prazer")

Mantra: Mam.
Localização: Abaixo do umbigo.
Cor: Laranja.

Elemento: Água.
Funções: Força e vitalidade física.
Qualidades Positivas: Assimilação de novas ideias, Dar e Receber, Desejo, Emoções, Mudanças, Prazer, Saúde e Tolerância.
Qualidades Negativas: Confusão, Ciúme, Impotência, Problemas da bexiga e Problemas Sexuais.

O segundo chakra também chamado esplênico, sacro ou do baço, é responsável pela energização geral do organismo, e por ele penetram as energias cósmicas mais subtis, que a seguir são distribuídas pelo corpo. Quando esse chakra é estimulado, propicia uma boa captação energética.

 

 

 

Manipura

 

(Chakra do umbigo)
Nome em sânscrito: MANIPURA ("Cidade das Jóias")
Mantra: Ram.
Localização: Zona da barriga.

Cor: Amarelo.
Elemento: Fogo.
Funções: Digestão, emoções e metabolismo.
Cristais: Âmbar, Olho de Tigre e Ouro.
Qualidades Positivas:
Auto controle, Autoridade, Energia, Humor, Imortalidade, Poder pessoal e Transformação.
Qualidades Negativas: Medo, Ódio, Problemas digestivos e Raiva.

O terceiro chakra (conhecido como Chakra do Plexo Solar) localiza-se na região do umbigo ou do plexo solar, e está relacionado com as emoções. Quando muito energizado, indica que a pessoa é voltada para as emoções e prazeres imediatos. Quando fraco sugere carência energética, baixo magnetismo, suscetibilidade emocional e a possibilidade de doenças crónicas.

 

 

 

Anahata

 

(Chakra cardíaco)
Nome em sânscrito: ANAHATA ("Invicto"; "Inviolado")
Mantra: Yam.
Localização: Coração.
Cor: Verde (cura e energia vital); Rosa (Amor).
Elemento: Ar.
Funções: Energiza o sangue e o corpo físico.
Qualidades Positivas: Amor incondicional, Compaixão, Equilíbrio, Harmonia e Paz.
Qualidades Negativas: Desequilíbrio, Instabilidade emocional, Problemas de coração e circulação.

O quarto chakra situa-se na direção do coração. Relaciona-se principalmente com o timo e o coração. Sua energia corresponde ao amor e à devoção, como formas sutis e elevadas de emoção. Quando ativado desenvolve todo o potencial para o amor altruísta. Quando enfraquecido indica a necessidade de se libertar do egoísmo e de cultivar maior dedicação ao próximo. No aspecto físico, também pode indicar doenças cardíacas.

 

 

 

Visuddha

 

(Chakra Laríngeo)

Nome em sânscrito: VISHUDDA ("O purificador")
Mantra: Ham.
Localização: Na garganta.
Cor: Azul claro.
Elemento: Éter.
Funções: Som, vibração, comunicação.
Qualidades Positivas: 
Comunicação, Criatividade, Conhecimento, Honestidade, Integração, Lealdade e Paz.

Qualidades Negativas: Depressão, Ignorância e Problemas na comunicação.

O quinto chakra fica na frente da garganta e está ligado à tiróide. Relaciona-se com a capacidade de percepção mais subtil, com o entendimento e com a voz. Quando desenvolvido, de forma geral, indica força de carácter, grande capacidade mental e discernimento. Em caso contrário, pode indicar doenças tiroidianas e fraquezas de diversas funções físicas, psíquicas ou mentais.

 

 

Ajña

 

(Chakra Frontal)
Nome em sânscrito: AJÑA ("O Centro de comando")

Mantra: Om.
Localização: Na testa, entre as sobrancelhas.
Cor: Azul índigo.
Elemento: Todos.
Funções: Revitaliza sistema nervoso e a visão.
Qualidades Positivas: Concentração, Devoção, Intuição, Imaginação, Realização da alma e Sabedoria.
Qualidades Negativas: Dores de cabeça, Falta de concentração, Medo, Problema nos olhos, Pesadelos e Tensão

O sexto chakra situa-se no ponto entre as sobrancelhas. Conhecido como "terceiro olho" na tradição hinduísta, está ligado à capacidade intuitiva e à percepção subtil. Quando bem desenvolvido, pode indicar um sensitivo de alto grau. Enfraquecido aponta para um certo primitivismo psico-mental ou, no aspecto físico, para tumoração craniana.

 

 

Sahasra

 

(Chakra Coroa)
Nome em sânscrito: SAHASRA ("O Lótus das mil pétalas")
Mantra: Aum.
Localização: No topo da cabeça, bem no centro.
Cor: Violeta e Branco.

Elemento: Todos os elementos.
Funções: Revitaliza o cérebro.
Qualidades Positivas: Percepção além do tempo e do espaço. Abre a consciência para o infinito.
Qualidades Negativas: Alienação, Confusão, Depressão e Falta de Inspiração.

O sétimo chakra é o mais importante dos chakras, situa-se no alto da cabeça e relaciona-se com o padrão energético global da pessoa. Conhecido como chakra da coroa, é representado na tradição indiana por uma flor-de-lótus de mil pétalas na cor violeta. Através dele recebemos a luz divina. A tradição de coroar os reis fundamenta-se no princípio da estimulação deste chakra, de modo a dinamizar a capacidade espiritual e a consciência superior do ser humano.